Don´t even Blink

Brasileiro cria lista de motivos pelos quais odiou a lista do americano

Em resposta a um americano que escreveu uma lista de motivos pelos quais odiou morar no Brasil, ofensiva e idiota, que não mereceria a mínima atenção não fosse a frequência com a qual ela vem sendo exaltada e viralizada pelos mesmos brasileiros a quem ele ofende. 

O texto foi amplamente compartilhado a partir deste link:  
http://tinyurl.com/q7bx2cq . 

1 – Os estadunidenses não tem consideração com as pessoas fora de seu círculo social e muitas vezes ignoram a soberania de Estados-Nação plenamente constituídos. Por exemplo, ele pode dizer que um país possui armas de destruição em massa e por causa disso invadir suas fronteiras, bombardear sua população e ainda exigir desculpas quando eles revidam e matam algum Kevin que foi lá brincar de Counter Strike ao vivo.

2 – Os estadunidenses são imperialistas e oportunistas, e geralmente à custa de outras pessoas. É como um “instinto de superioridade” em alta velocidade, o tempo todo. Se acham a polícia do mundo e se pretendem dizer aos outros o que fazer e como agir.

3 – Os estadunidenses não tem respeito por seu ambiente. Eles não são signatários do Protocolo de Quioto, preferindo seguir sua própria agenda ambiental onde o crescimento econômico é prioridade e não pode ser sacrificado.

4 – Os estadunidenses toleram uma quantidade enorme de corrupção, incluindo fraude fiscal, eleitoral e econômica. Desde referendar um presidente que ganhou uma eleição no grito como salvar bancos que descaradamente aumentam a bolha especulativa, mas isso é fácil para quem não tem compromisso com a dívida nem com o lastro monetário.

5 – As mulheres estadunidenses são excessivamente obsecadas por seus corpos e são muito criticas umas com as outras, afinal ainda se fazem mais operações plásticas lá que no Brasil. Sobre a competitividade acho que não é necessário nem comentar.

6 – Os estadunidenses são extremamente propensos a casos extraconjugais. Inclusive os dos presidentes da república que não dançam conforme a música tem que uma tradição de serem expostos de forma massiva.

7 – Os estadunidenses são muito expressivos de suas opiniões negativas a respeito de outras pessoas, com total desrespeito sobre a possibilidade de ferir os sentimentos de alguém. Tanto que um comportamento desses é a RAZAO PRIMÁRIA dessa discussão.

8 – Os estadunidenses, especialmente as pessoas que precisam de serviços, são geralmente malandras, preguiçosas e quase sempre empregam um imigrante de algum país que sua política econômica condene à pobreza e que engula o mito que a Terra das Oportunidades é o verdadeiro Eldorado.

9 – Os estadunidenses têm um sistema de classes muito proeminente, como sempre houve em todo lugar e sempre haverá, especialmente sobre a doutrina do capitalismo liberal. Os ricos têm um senso de direito que está além do imaginável, inclusive comprometendo o sistema jurídico daquele país, que é piada no resto do mundo civilizado.

10 – Os estadunidenses são tão bombardeados pelo termo “liberdade de expressão” que acreditam que quando eles querem se expressar sua opinião superior, os outros devem se calar, mesmo que o que esteja para ser dito seja uma bobagem como dizer que o evolucionismo é uma heresia ou que a Amazônia é território internacional não mais subordinado ao governo de Buenos Aires.

11 – A polícia norte-americana é extremamente eficiente quando se trata de fazer cumprir as leis para proteger a população, dependendo da cor da pele do criminoso. Existem leis conflitantes, decididas pelo senso comum torpe de um cidadão médio acostumado a formar opinião baseada no espetáculo. Ele decidirá uma lide baseada no quão eloquente, persuasivo ou célebre é o advogado (que toma status de celebridade), e depois essa torpeza toma força de lei através da jurisprudência. Isso sim é uma piada.

12 – Os estadunidenses têm uma alta tolerância para níveis surpreendentes de burocracia desnecessária e redundante, mais que os brasileiros, já viverem num país ainda mais legalista que o Brasil. A questão é que burocracia é uma palavra que soa mal, então lá eles preferem chamar de lobby.

13 – Brasileiros pagam impostos altos e taxas de importação que fazem tudo, especialmente produtos para o lar, eletrônicos e carros, incrivelmente caros. O Playstation IV, por exemplo, chegou ao absurdo de custar quase R$ 4.000,00. A Microsoft com certeza recorreu à corrupção e subornos já que vende seu produto concorrente de preço similar nos EUA por menos de R$ 2.000,00.

Daqui em diante as assertivas são tão obtusas e baseadas em gostos e preferências particulares que prefiro não fazer um paralelo, mas satirizar as (infelizes) opiniões.

14 – E como assim essa colônia importa nosso American Way of Life mas não copia nosso modelo de arquitetura, e não instala ar condicionado em todas as casas? “Kyoto Protocol is bullshit. I want to get cool.”

15 – A comida brasileira é mais fresca, menos processada e, geralmente, mais saudável do que o alimento americano ou europeu, mas é sem graça (não tem um palhaço), muito inconveniente (requer mais que um micro-ondas) e repetitivo (sério, o cara deve ter vivido de Cup Noodles porque não entendi de onde veio isso).

16 – Os brasileiros se esforçaram para me tratar bem e evitar que eu ficasse sozinho, mas eu odeio que façam isso. Vide número 1 da lista do americano.

17 – Minha sogra é uma mala, mas a culpa é dos brasileiros.  Não da minha esposa que não coloca um limite, ou na minha óbvia falta de bago que a baseada em egoísmo e compensação me proporcionou.

18 – “Eletricidade e serviços de internet são absurdamente caros e ruins.” Sobre serviços de internet, ele tem toda razão, mas como ele mede a qualidade da eletricidade? Coloca um garfo na tomada!?

19 – “A qualidade da água é questionável. Os brasileiros bebem, mas não morrem, com certeza, mas com base na total falta de aplicação de leis e a abundância de corrupção, eu não confio no governo que diz que é totalmente seguro e não vai te fazer mal a longo prazo.” (HahaHahaHahaHahaHaha – foi a tradução ou o cara falou isso mesmo?).

20 – E, finalmente, os brasileiros não só tem só um tipo de cerveja (aguada) e que realmente é uma porcaria. A sua Highly American Budweiser é de brasileiros, logo temos a cerveja ruim americana como opção. O capitalismo funciona para os dois lados e a situação do seu país não é nem um pouco boa, brother. Como diz o slogan da NOSSA cerveja:
Great Times are Coming”…

image 

Outros vinte motivos foram adicionados a partir de comentários de leitores que concordaram com o estrangeiro. Impressionante como o complexo de Vira-latas continua tão fortemente arraigado na mentalidade brasileira, sobretudo em determinados substratos sociais: http://classemediasofre.tumblr.com/

Escrevendo nos anos 1950, o dramaturgo Nelson Rodrigues viu seus compatriotas afligidos por um senso de inferioridade, e cunhou a frase que os brasileiros hoje usam para descrevê-lo: “o complexo de vira-lata”. O Brasil sempre aspirou a ser levado a sério como uma potência mundial pelos pesos-pesados, e portanto dói nos brasileiros que líderes mundiais possam confundir seu país com a Bolívia, como Ronald Reagan fez uma vez, ou que desconsiderem uma nação tão grande - tem 180 milhões de pessoas - como “não sendo um país sério”, como Charles de Gaulle fez. Larry Rohter  

Literary Coffee

Literary Coffee